Como programas de Compliance e de Governança Corporativa valorizam a sua empresa?

As condutas ilegais adotadas por muitos agentes públicos em conluio com os empresários do nosso país tem sido objeto de muito debate atualmente. No entanto, além da reestruturação política e da conscientização dos cidadãos, existem ferramentas de prevenção dessas práticas insidiosas.

A Lei Anticorrupção

A Lei n. 12.846/13, por exemplo, nasceu para regular a responsabilidade das empresas pela prática de atos contra a Administração Pública, estabelecer indenizações pesadas, além do dever de reparar o dano independentemente da empresa ter ou não conhecimento do ato lesivo praticado pelo seu representante.

Programas de Compliance

Em razão dessa maior responsabilidade, as empresas, preocupadas com sua imagem e com a lisura das condutas dos seus colaboradores, tem passado a implementar programas de Compliance, reunindo técnicas para garantir o cumprimento das leis e diminuir os riscos com atuação que vai desde simples orientações de prevenção de riscos laborais, proteção de dados, proteção da concorrência, proteção fiscal e ambiental até a adoção de procedimentos de auditoria e certificação.

Técnicas de Governança Corporativa

Da mesma forma, a implementação de técnicas de Governança Corporativa tem auxiliado na proteção da reputação e da saúde financeira das empresas através do planejamento, onde são criadas orientações de boas práticas de gestão e de controle, estimulando a criação de regulamentos de boa conduta e a adoção de técnicas que garantam a boa governança e o desempenho das funções com total transparência.

A importância dos Programas

Além de prevenir situações de riscos identificando antecipadamente os problemas legais e conscientizar seus funcionários, a empresa evita que os danos maculem a sua reputação, o que impacta diretamente na perda de clientes, de negócios, de investimentos e na diminuição de valor de mercado da companhia.

Como o valor da empresa está diretamente ligada a sua imagem, a implementação dos programas geram uma valorização da marca, uma vez que remete a imagem de empresa íntegra que atua de acordo com a legislação. Esse é um dos fatores que facilita a relação com empresas estrangeiras e instituições financeiras, tendo em vista que diminuem o risco da empresa não pagar, aumentam os índices de confiabilidade dessa empresa e, por conseguinte, facilitam a parceria comercial e a realização de investimentos na empresa.

Em razão disso tudo, estima-se que as empresas com programas de boas práticas alcancem um desempenho 5% maior que aquelas que não adotam, ou seja, além de agregar valor às empresas as técnicas refletem diretamente no resultado da companhia.

Por isso, as estratégias de boas práticas não se relacionam apenas com os valores éticos e morais das empresas, mas também com seus resultados financeiros, ao passo que o custo da adoção desses programas se torna um investimento no negócio.