É possível captar recursos com taxas abaixo de 8% ao ano!

Jordana Felchilcher | 24/07/2018

Quando se tem ideias e projetos inovadores, normalmente é necessário um capital inicial elevado para fazer o projeto ganhar fôlego. Esse capital pode ser buscado de algumas formas, tais como: investidores anjo, família e amigos, capital próprio e financiamento público.

Se a opção for pelo investimento público, o governo atua financiando projetos de inovação de duas formas: a fundo perdido (por meio de editais de subvenção) e pelas linhas de crédito do BNDES.

No primeiro caso, os editais de subvenção são lançados, normalmente, com foco em um setor da economia ou para determinados tipos de projeto, e tem um valor máximo a ser emprestado.

Já no caso de linhas de crédito, apesar de ser muito interessante, poucas empresas inovadoras utilizam o capital que o BNDES fornece para esses projetos. Veja alguns exemplos do que pode ser financiado:

  • inovações potencialmente disruptivas ou incrementais de produto, processo e marketing;

  • atividades de P&D;

  • investimentos em ambientes de inovação e suas estruturas de suporte localizados em parques tecnológicos, incubadoras, aceleradoras, etc;

  • infraestrutura de inovação (laboratórios e centros de P&D), plantas-piloto e plantas demonstração;

  • pesquisa e desenvolvimento de ativos geradores de direitos de propriedade intelectual em economia da cultura;

  • novos modelos de negócio, produção e distribuição de conteúdos em novas plataformas de caráter digital, interativo, multiplataforma ou transmídia aplicados à cultura,educação ou saúde;

  • inovação em software e serviços de TI;

  • plantas industriais com características inéditas ou que tenham como objetivo a produção de bens não-fabricados no Brasil, de forma a promover a expansão da fronteira tecnológica do País.

Essas linhas tem um prazo de pagamento de até 12 anos, com carência de até 24 meses e a possibilidade de usar fundos de garantia para complementar a garantia exigida pelo banco. As taxas praticadas no caso dessas linhas de crédito são menores do que 8% a.a., dependendo do projeto e da linha em que se enquadra, podendo chegar até a 4% a.a. para projetos de energia renovável.

Não sabe o que são esses fundos de garantia? Eles são veículos que tem como objetivo complementar as garantias dadas pelo empreendedor, de forma que projetos de pequenas empresas, que têm poucas garantias para oferecer, possam ser viabilizados. No caso do financiamento para inovação, esses fundos podem garantir até 100% do volume necessário.

Como todo financiamento captado através de agências de fomento, é necessário apresentar um projeto para justificar o recebimento dos recursos e apresentar garantias de pagamento.

A LemeVT atua junto aos empreendedores elaborando esses projetos e intermediando as negociações com as instituições financeiras.

 

>> Você tem interesse em descobrir se seu projeto é qualificado para buscar esses recursos?


Acesse o link abaixo e iremos lhe ajudar a entender melhor o processo!

 

Escrito por Rafael Flores Nunes

Entre em contato e saiba mais sobre como captar recursos!

QUERO ENTRAR EM CONTATO

Qual a importância de saber o custo de capital da minha empresa?

Por que os programas de compliance aumentam o desempenho da sua empresa?

Lei do Bem: como reduzir tributos investindo em inovação.

É possível captar recursos com taxas abaixo de 8% ao ano!